Dada ao histórico da Nvidia na hora de anunciar os modelos Titan e Ti suas GPUs emblemáticas, ninguém teria imaginado que uma nova Titan X seria anunciada apenas dois meses após o lançamento da GTX 1080. Brindando a Titan X de arquitetura Pascal um 30% de desempenho adicional sobre a GTX 1080, a espera da GTX 1080 Ti foi mais larga do que nunca para os usuários da equipe verde, apesar do período de dez meses entre um modelo e outro, também tinha ocorrido com a GTX 980 e GTX 980 Ti.

Após vários rumores, esperava-se que o CEO da Nvidia, Jen-Hsun Huang, anunciasse o sucessor da nova Titan X no lançamento da Nvidia na CES 2017, mas isso não aconteceu, e deixou vários fãs da Nvidia uma tanto desapontados. No entanto, dois meses depois, Jen-Hsun iria subir ao palco da GDC 2017 para anunciar a tão esperada GTX 1080 Ti, juntamente com uma redução de preço impressionante, mas lógico para a GTX 1080.

Desde que a última havia sido anunciada a um preço de U$ 699 no modelo Founders Edition e sabendo que a GTX 1080 Ti teria o mesmo custo, Nvidia reduziu o preço da GTX 1080 a U$ 499, de modo que o 35-40% de rendimento adicional da 1080 GTX Ti, estivesse justificado e refletido na relação custo-desempenho. De fato U$699 é 40% de U$499.

Enquanto a GTX 780 Ti e GTX 980 Ti proporcionavam 15% e 25% de rendimento suplementar sobre GTX 780 e GTX 980, respectivamente, a GTX 1080 Ti é apresentada como o Ti mais rápido até agora, com uma diferença divulgada oficialmente de 35% na GTX 1080. Ao longo de nossos benchmarks de jogos, vídeos de gameplay em 4K e outros aspectos da nossa análise, poderão determinar se a nova GPU da Nvidia realmente merece sua designação de ‘Ultimate GeForce’.

ESPECIFICACÕES DA GEFORCE GTX 1080 TI

  • Arquitetura de GPU: Pascal GP102-350-A1
  • Processo de fabricação: 16nm
  • Núcleos CUDA: 3584
  • Relógio Base: 1480
  • Relógio Boost: 1582
  • Memória: 11 GB GDDR5X
  • Velocidade de memória: 11 Gb/s
  • Bus: 352 bits
  • Largura da banda de memória: 484
  • Suporte SLI: Si
  • Potencia do cartão gráfico: 250 W
  • Potencia recomendada para o sistema: 600 W
  • Temperatura máxima da GPU: 91° C
  • Conectores de alimentação suplementarios: 6-pin + 8-pin
  • Microsoft DirectX: Versão 12 nivel 12_1

TABLA COMPARATIVA DE ESPECIFICACÕES

Nvidia GTX 1080 Ti Nvidia Titan X GeForce GTX 1080 Geforce GTX Titan X
Arquitetura Pascal Pascal Pascal Maxwell
Processador Gráfico GP102-350 GP102-400 GP104-400 GM200
Processo de Fabricação 16nm Finfet 16nm Finfet 16nm Finfet 28nm
Unidades de Shaders 3584 3584 2560 3072
Freqüência base da GPU 1480 MHz 1417 MHz 1607 MHz 1000 MHz
Freqüência com Boost 1582 MHz 1531 MHz 1733 MHz 1075 MHz
Rendimento 11.5 TFLOPS 11 TFLOPS 8,87 TFLOPS 6,6 TFLOPS
Tamanho de Memória 11GB GDDR5X 12GB GDDR5X 8 GB GDDR5X 12 GB GDDR5
Freqüência das Memórias 11000 MHz 10000 MHz 10000 MHz 7000 MHz
Bus de Memória 352-bit 384-bit 256-bit 384-bit
Largura de Banda de Memória 484 GB/s 480 GB/s 320 GB/s 336,5 GB/s
Consumo 250W 250W 180W 250 W
Preço de Lançamento u$s 699 u$s 1200 u$s 699 u$s 999

GALERÍA DO PRODUTO

Ao igual que os modelos GTX 1070 e GTX 1080 da Nvidia, a GTX 1080 Ti Founders Edition vem em uma caixa compacta e elegante. O novo sistema de arrefecimento de referência introduzido na GTX 1070 e GTX 1080 não apresentaram quaisquer alterações.

As dimensões do cartão são 4.376″ de altura, 5,10″ de comprimento e vai ocupar dois slots em nossa placa-mãe.

Ao contrário da GTX 1070 e GTX 1080 da Nvidia, a GTX 1080 Ti Founders Edition não apresenta nenhuma saída de vídeo DL-DVI, enquanto as outras saídas são as mesmas. Encontramos três saídas Display Port 1.4 (Resolução Máxima: 7680×4320 @60 Hz), juntamente com uma HDMI 2.0b (Resolução Máxima: 4096×2160 @60 Hz).

Além disso, uma vez que a GTX 1080 Ti é a sucessora da Titan X de arquitetura Pascal, requer um conector PCI-E de oito pinos e um de seis. Seu consumo mínimo é de 250 watts e recomendamos uma fonte de 600 watts reais para uso adequado.

Fora o sistema blower que não é a escolha preferida para a maioria dos jogadores por suas altas temperaturas em carga alta e níveis de ruído com o ventilador em 100%, não há dúvida de que o modelo Founders Edition apresenta um design extremamente atraente

PACKAGING

Desta vez, a Nvidia optou por incluir alguns itens discretos mas úteis. Incluindo manuais de instalação e suporte para GPU, além de um adesivo ‘Nvidia Geforce GTX’ premium e um adaptador DVI para Display Port para aqueles que necessitam.

METODOLOGIA DE TESTES

Como de costume em PC Race Master Latinoamérica, sempre atualizamos nossos benchmarks com jogos lançados recentemente ou aqueles mais populares, buscando cobrir a maior quantidade de gêneros possíveis. Desta vez vamos mostrar o resultado de dez jogos. Vários deles com suporte para DirectX 12, bem como nativo DirectX 12 (como Gears of War 4), resoluções de 1080p, 1440p e 4k.

Para executar os benchmarks, usamos os seguintes jogos de PC listados abaixo. Rodamos três a quatro vezes cada um dos pontos de referência em 1080p, 1440p e 4k e ficamos com o melhor resultado médio de FPS.

Como em alguns benchmarks antigos, os resultados da GTX 1080 eram muito desiguais em relação à GTX 1080 Ti, também vão ver que nós adicionamos uma comparação entre os drivers 368.13 e 378,78 com a GTX 1080, para destacar a melhoria de desempenho com controladores certificados dessa GPU a quase um ano de seu lançamento.

É claro, o desempenho em alguns jogos foram afetados por seus respectivos patches e atualizações.

HARDWARE UTILIZADO E LISTADO DE BENCHMARKS DE JUEGOS

  • Mother Gigabyte Z270X-Gaming K5
  • Processador Intel Core i7 6700k @ 4.5ghz
  • Watercooler Corsair H110i
  • Memórias Corsair Vengeance LPX DDR4 2x8GB 3200Mhz
  • SSD Corsair Neutron XTI 480GB
  • Nvidia GeForce GTX 1080 Ti @ Drivers Geforce 378.78 WHQL
  • Nvidia GeForce GTX 1080 @ Drivers Geforce 378.78 WHQL
  • Fonte EVGA Supernova 850w Gold
  • Gabinete NZXT Phantom 820
  • Monitor ASUS ROG Swift PG27AQ

  • Assetto Corsa
  • F1 2016
  • Farcry Primal
  • For Honor
  • Gears of War 4
  • HITMAN
  • Rise of the Tomb Raider
  • Tom Clancy’s The Division
  • Tom Clancy’s Ghost Recon Wildlands
  • Total War: Warhammer

BENCHMARKS

CONFIGURACIÓN GRÁFICA UTILIZADA

RESULTADOS DE BENCHMARKS

No sensacional simulador da Kunos Simulazioni, a GTX 1080 Ti alcança desempenho a superar a 1080 GTX em 30% em resolução 1080p, em 1440p em 35% e mais de 35% em 4K.

CONFIGURAÇÃO GRÁFICA UTILIZADA

RESULTADOS DE BENCHMARKS

No último lançamento da série F1 da Codemasters, a GTX 1080 Ti excede a GTX 1080 em quase 30% em 1080p, entre 30 a 35% em 1440p e 4K.

CONFIGURAÇÃO GRÁFICA UTILIZADA

RESULTADOS DE BENCHMARKS

Enquanto a GTX 1080 Ti excede a GTX 1080 em apenas 25% em Far Cry Primal, em 1440p consegue ultrapassar 30% e quase 35% em 4K, e esta última diferença é o que mais importa, e que nos permitirá jogar a última interação da série Far Cry a quase 60fps com clocks de fábrica.

CONFIGURAÇÃO GRÁFICA UTILIZADA

RESULTADOS DE BENCHMARKS

A novo brawler em terceira pessoa da Ubisoft Montreal é uma festa visual no PC, então decidimos adicioná-lo aos nossos benchmarks e comparar cara a cara a GTX 1080 e GTX 1080 Ti. Como poderão ver abaixo, a GTX 1080 Ti supera a GTX 1080 em 30% em 1080p, 35% em 1440p e 40% em 4K.

CONFIGURAÇÃO GRÁFICA UTILIZADA

RESULTADOS DE BENCHMARKS

Nem em os todos os jogos a diferença entre a GTX 1080 Ti e GTX 1080 é de 30% ou mesmo 40%. Estranhamente, em Gears of War 4, a GTX 1080 Ti supera a GTX 1080 em 15% em resolução 1080p (quem necessita de mais do que FPS 162 de qualquer maneira), e entre 25% e 30% em 1440p e 4K, o que não é ruim.

CONFIGURAÇÃO GRÁFICA UTILIZADA

RESULTADOS DE BENCHMARKS

Com a GTX 1080 Ti, o próximo capítulo da série do Agente 47 não parece se beneficiar tanto quanto outros jogos, quando comparado com a GTX 1080. Colocando frente a frente à mesma versão com os mesmos drivers, a GTX 1080 Ti supera a GTX 1080 só em 10% em 1080p, 20% em 1440p, e 30% em 4K, novamente, é o que mais importa nesta GPU bestial.

CONFIGURAÇÃO GRÁFICA UTILIZADA

RESULTADOS DE BENCHMARKS

A continuação do reboot da série Tomb Raider continua a ser um dos títulos mais pitorescos em nossa plataforma favorita. A GTX 1080 Ti ultrapassa a GTX 1080 em mais do que 15% em 1080, 30% em 1440p, e 35% médio pela Nvidia em resolução 4K.

CONFIGURAÇÃO GRÁFICA UTILIZADA

RESULTADOS DE BENCHMARKS

The Division melhorou muito com as últimas correções, implementado muitas melhorias na jogabilidade e adicionando alguns aspectos gráficos, juntamente com suporte para DirectX 12.

Comparando-se a GTX 1080 e GTX 1080 Ti com os mesmos condutores, o último ultrapassa o primeiro até 30% em 1080p, cerca de 40% em 1440p, e 40% em 4K. Se estiver buscado desfrutar The Division em toda sua glória, não há dúvida sobre qual GPU é a ideal.

CONFIGURAÇÃO GRÁFICA UTILIZADA

RESULTADOS DE BENCHMARKS

Embora a nova versão da série Ghost Recon não seja o que era esperado e, pior, não é muito bem otimizado no PC, seria injusto dizer que sua seção gráfica não é sensacional. É por isso que adicionamos Wildlands em nossos benchmarks, em seguida, vemos que a GTX 1080 Ti supera a GTX 1080 em 25% em todas as resoluções.

CONFIGURAÇÃO GRÁFICA UTILIZADA

RESULTADOS DE BENCHMARKS

Enquanto GTX 1080 Ti só oferece desempenho adicional de 15% sobre a GTX 1080 em 1080p Total War: Warhammer, em 1440p supera em 35% e 40% em 4K.

BENCHMARKS – DIRECTX 12

Com o lançamento dos drivers Game Ready 378.78, que melhoram teoricamente o suporte para DirectX 12 em alguns dos títulos previamente analisadas na seção benchmarks, investigamos se Nvidia tem realmente conseguido fazer algum progresso com a mais recente API da Microsoft.

De acordo com nossos resultados, HITMAN e Rise of the Tomb Raider (e The Division em menor escala) foram beneficiadas com os novos drivers, mas apenas em resolução de 1080p. Total War: Warhammer, o desempenho é muitíssimo negativo, embora não surpreendente, dado que a Creative Assembly sempre favorece AMD, e suporte para DirectX 12 ainda está em fase beta.

Em 1440p, os números são iguais ou ligeiramente negativos em comparação com o DirectX 11 (exceto total Warhammer, que ainda é muito negativo), enquanto que em 4K os números são negativos em todos os casos.

Com estes resultados, é claro que a Nvidia terá um longo caminho para melhorar o suporte para DirectX 12, especialmente em resoluções mais altas que 1080p. Dado que a GTX 1080 Ti é uma placa projetada principalmente para 4K, o lucro em 1080p é um pouco supérfluo.

OVERCLOCK

Enquanto alguns usuários preferem não fazer overclock da CPU ou GPU, para outros é quase uma obrigação para fazer proveito do máximo de cada um. No caso de placas de vídeo e, mais especificamente, no que se referem à arquitetura Pascal da Nvidia, a natureza do boost dinâmico no que entram em jogo os valores de temperaturas, tensões e consumo para atingir a freqüência máxima da GPU, a mesma pode se ver alterada, dependendo dos parâmetros acima mencionados, especialmente a temperatura.

Valores stock del núcleo y memorias de la GeForce GTX 1080 Ti

  • Clock do núcleo: 1481 MHz
  • Clock do núcleo com boost: 1582 MHz
  • Memórias: 11010 MHz

Valores do núcleo e memórias aplicando overclock

  • Clock do núcleo: 1949-2012 MHz (+150 em MSI Afterburner)
  • Memórias: 12096 MHz (+540 em MSI Afterburner)

BENCHMARKS COM OVERLOCK

Com o overclock mencionado, a maioria dos jogos se beneficia em um 10% de rendimento extra em quase todas as resoluções, que vem a calhar especialmente quando se joga em 4K, onde vemos uma melhoria de 5 ou mais fps.

VIDEOS DE GAMEPLAY EM 4K

Dado que a GTX 1080 Ti não tem problemas para obter 60 fps em resoluções de 1080p e 1440p em quase todos os jogos atuais, decidimos gravar vídeos de gameplay 4K de sete dos melhores expoentes do PC gaming em termos gráficos. Jogamos todos eles com os detalhes no máximo ou o seu pré-definido mais alto (usando o filtro FXAA na maioria dos casos) e, como vocês poderão ver abaixo, os resultados desta GPU monstruosa falam por si.

Todos os vídeos, como sempre, foram gravadas com Nvidia Shadowplay, de maneira que os FPS são maiores ao jogar sem a captura de vídeo com a ferramenta Nvidia. Geralmente, essa diferença é de dois ou três FPS, ou até mais dependendo do jogo

O Ultimo capitulo da saga do encapuzado ainda é válido como um dos títulos mais detalhadas e realistas para títulos open-world até agora. É claro, a beleza de Paris tem seu preço. Mesmo com FXAA, a solução de anti-aliasing menos exigente, Assassin’s Creed Unity tem um consumo de até 6,5 GB de VRAM em 4K, o que não foi um problema para a GTX 1080, mas ainda, a GTX 1080 Ti consegue superar-la em média de mais de 10 fps, de modo a ser capaz de jogar a maior parte do jogo a mais de 50fps.

A mais recente edição da saga Mass Effect sofreu duras críticas em função de suas animações corporais e faciais, mas isso não afeta que o resto da parte visual potenciada pelo motor Frostbite 3.0 seja impecável.

Aqui você pode ver o último round do multiplayer de Andrômeda, que sempre enfrentamos um grande número de inimigos e jogando habilidades e poderes constantemente. Enquanto a GTX 1080 Ti não mantém 60fps, mesmo no modo multiplayer, consegue-se uma média de 50fps na resolução 4K com todos os detalhes no máximo, tanto em single-player com multiplayer.

O novo jogo dos criadores de Max Payne e Alan Wake pode ter passado um pouco despercebido por sua jogabilidade pouco convincente ou o fato de que, inicialmente, era um título exclusivo da Tenda do Windows 10. No entanto, acreditamos que Quantum Break é uma maravilha técnica em termos de gráficos, especialmente sem upscaling.

Para aqueles que não sabem, esta técnica de renderização reconstrói a imagem a partir de quatro buffers em 720p usando MSAAx4, resultando em um visual um pouco turvo geral e logicamente não tão acentuada como um 1080p nativa. Em 4k, utiliza quatro buffers em 1080p com MSAAx4.

Desativar o upscaling tem um impacto extremamente negativo, porque ele estaria usando a resolução nativa do jogo. É por isso que decidimos testar Quantum Break com GTX 1080 Ti aplicando overclock, e os resultados não decepcionam. Com upscaling ativado, poderíamos jogar com uma média de 45fps com todos os outros detalhes no máximo.

Apenas por curiosidade, aos 03:28, desativamos o upscaling e, como esperado, o FPS caiu para quase metade (25fps). Em definitiva, vamos precisar de duas GTX 1080 Ti para desfrutar Quantum Break sem upscaling em 4K, ou esperar por uma ou duas gerações de GPUs para jogar a mais de 50 fps. Lembre-se de ler o guia para habilitar SLI com Nvidia Inspector se está pensando em fazer o primeiro.

O mais recente capítulo de Resident Evil foi bem recebido pelos fãs, tanto pela sua jogabilidade clássica (além de sua simplicidade e linearidade) como por seus gráficos fotorrealistas. Ainda assim, Resident Evil 7 não é exatamente um jogo leve em termos de requisitos.

Como você pode ver no vídeo em seguida, o consumo de memória de vídeo atinge quase 11GB da GTX 1080 Ti, jogando com todos os detalhes ao máximo. Tanto é assim que com GTX 1080 em algumas áreas e especialmente nos cinematics, teremos problemas de sincronização entre áudio e vídeo, juntamente com stuttering e microstuttering devido à falta de memória de vídeo da GTX 1080 (8GB).

Em suma, se você quiser jogar Resident Evil 7 em 4K sem perder qualquer detalhe gráfico, a GTX 1080 Ti é a placa que vai necessitar para manter 60fps.

A continuação do reboot de Tomb Raider é um dos títulos que aproveitam ao máximo as capacidades da nossa plataforma preferida, mas ao igual de jogos Assassin’s Creed Unity tem o seu preço. Mesmo com FXAA, existem áreas que tem um consumo de 8GB de VRAM, estabelecendo, claro, o resto das opções de gráficos para a direita (exceto a nova VXAO da Nvidia). Mantendo uma média de 60 fps em uma das cenas mais marcantes do jogo, a GTX 1080 Ti demonstra por que é a nova rainha do desempenho.

Não há dúvida de que o último título AAA da Crytek, naturalmente reforçada com CryEngine, é realmente um espetáculo visual, e 4k com todos os detalhes ao máximo e uma média de 65fps, se aprecia como se deve.

Apesar de ter sido lançado com um downgrade que não deixou feliz aos usuários de PC, CD Projekt RED foi implementado novas opções gráficas e melhorou outras existentes, para melhorar o visual do ultimo capítulo do lobo branco lendário.

Enquanto o consumo de memória de vídeo não é um problema, uma vez que é tão baixo quanto incrível, The Witcher 3 é um jogo com exigências muito altas em termos de GPU. Com a GTX 1080 Ti você pode jogar em uma média de 50fps com todos os detalhes ao máximo, como pode ser visto abaixo.

Isto incluindo a distancia de desenho, o número de personagens ao fundo, HBAO+ da Nvidia, antialiasing, Hairworks em configuração 4X, e outras opções que podem definitivamente reduzir o nível, ou das que podemos prescindir para alcançar 60 fps sem problemas.

VIDEO COMPARATIVO GTX 1080 Ti Vs GTX 1080

Além disso, para mostrar o desempenho GTX 1080 Ti, enfrentamos a anterior GPU mais rápida do mercado, a GTX 1080. No vídeo abaixo, pode ver cara a cara o desempenho de ambas as GPU em Ryse: Son of Rome, Assassin’s Creed Unity e Rise of the Tomb Raider.

Em Ryse, podemos ver uma diferença de 20 fps ou mais (40 vs 60), que não é uma diferença de 20% ou 35%, mas de 50% de rendimento. Em Assassin’s Creed Unity (03:43) a diferença não é tão grande, mas ainda se vê uma diferença média de 12 fps, o que não é nem mais nem menos do que os 35% de desempenho adicional prometido pela Nvidia. Finalmente, Rise of the Tomb Raider (5:18) e, como em Ryse, vemos uma disparidade de 20 fps ou mais, dependendo da cena. Todos com as mesmas opções de gráficos.

TEMPERATURAS y NIVELES DE RUIDO

Como mencionamos no início da review, o sistema de refrigeração do modelo Founders Edition não teve quaisquer atualizações ou upgrades para a GTX 1080 Ti, de modo que as temperaturas e ruídos são muito semelhantes aos da GTX 1080.

Para evitar throttling (redução de freqüência de GPU por causa das altas temperaturas e/ou a falta de tensão) é aconselhável ajustar manualmente os fãs da placa. A nossa recomendação, como sempre, é fazer uma reta oblíqua de 75°C/100%, de modo que os ventiladores estejam a 100% quando a placa atinja 75°C, como mostrado a continuação:

Para testar temperaturas, jogamos Resident Evil 7 durante períodos de entre quinze e vinte minutos. Com a configuração da imagem, a GTX 1080 Ti atingiu os 69°C, com a ventoinha a 89%, oscilando a freqüência da GPU entre 1754 e 1823 MHz. Aumentando o ventilador a 100%, baixava até 66 °.

Aplicando perfis de overclock e controle de ventiladores mencionados, a GPU atingiu 73° com o ventilador atingindo 96%, enquanto que a freqüência de clock variou entre 1949 e 2012 Mhz. Aumentando a velocidade do ventilador a 100%, a temperatura baixava para 72°C.

Com as configurações de fábrica, a GTX 1080 Ti atinge 84°, uma vez que o ventilador não excede 50%. Logicamente, a freqüência da GPU é reduzida por causa das elevadas temperaturas, de modo que os MHz oscilam entre 1607 e 1772. Aplicando Overclock sem aumentar o ventilador, a temperatura chegará a 88° o que não é aconselhável. Aumentando o Power Limit para +120 sem aplicar overclock, a GPU atingiu 85° e o ventilador 64%, enquanto a freqüência do clock foi fixado em 1.810 Mhz.

Podemos dizer que o ruído da GTX 1080 Ti com ventilador a mais de 75% vai ser muito chato quando jogar, especialmente se o fizermos sem fones de ouvido. Ainda assim, pessoalmente, prefiro ter o ventilador a 90% para que a GPU não exceda 75 °. No entanto, é hora da Nvidia ir pensando em melhorar seu design de referência se quiser competir com modelos de fã duplo ou triplo. A única vantagem no modelo Founders Edition é o sistema blower, que é ideal para usuários de Multi-GPU.

CONCLUSÃO

Como temos demonstrado ao longo nossos resultados de benchmark, vídeos de gameplay e comparação de vídeo das duas GPUs mais rápidas do momento, não é preciso dizer que a GTX 1080 Ti é a Geforce definitiva para usuários de resolução 4k. Isto é o que gamers high-end estavam esperando desde o dia que Nvidia anunciou a nova Titan X.

A um preço de lançamento igual a GTX 1080 em seu momento, é difícil não ceder à tentação da nova fera da equipe verde que pisa mais forte do que nunca no mercado de GPUs high-end.

Ainda de desconhece o movimento da AMD com a RX VEGA, mas o mais provável é que se aproxime ao desempenho da GTX 1080, e não aos 1080 GTX TI como já demonstrado em benchmarks vazados.

Sem mais delongas, se você tem um monitor de 4K e estava à procura de uma placa de vídeo que lhe permitisse executar os últimos jogos com detalhes máximos e 60fps, não procure mais, porque o 1080 GTX Ti é a resposta.

Este análise foi realizado com uma amostra fornecida por Nvidia.

[PT] Nvidia GeForce GTX 1080 Ti - Review
Desempenho100%
Temperatura/Ruido75%
Overclock85%
Preço100%
O Bom
  • A GPU perfeita para jogar em 4K a 60fps com detalhes em Ultra
  • Os 11GB de VRAM são muito úteis para jogar em 4K alguns dos títulos recentes
  • Insuperável relação preço/desempenho
O ruim:
  • O barulho ainda é um problema ao jogar
  • Altas temperaturas que nos obrigam a usar um software de terceiros
95%Nota Final
Puntaje De Lectores: (1 Voto)
88%