Desta vez temos um teclado mecânico Redragon com desempenho de nível Premium a baixo custo. Este não é um teclado barato com algumas coisas importantes que o acerca a marcas de maior pedigree, ele traz diretamente uma grande variedade de recursos e funcionalidades que atendam diretamente as mais altas exigências.

Verificamos a versão branca deste Redragon K550 Yama, mas há também uma versão em preto um pouco mais harmonioso em termos de estética. A combinação de teclas de ABS brancas com fundo de alumínio escovado é um pouco chocante, e apenas recomendado para o público que procura combinar uma mesa onde cores claras predominam. Em contraste, a concepção global e disposição das teclas macro, de retroiluminação e de multimídia, estão desenvolvidas de forma brilhante.

Quando falamos de um teclado Premium, nos referimos a que não se limita a fornecer a experiência do teclado mecânico para jogos e redação de textos, o K550 traz uma série de adições interessantes. Para começar, os 12 macros programáveis ​​e os 3 perfis personalizados de retroiluminação são suportados por uma memória interna que salva quando o teclado está desligado. Os macros salvam um total de 32 pressões, entregando as possibilidades mais avançadas para aqueles que sabem como usar esses recursos com frequência.

O Yama incorpora os switches Outemu Purple, que têm características semelhantes à Cherr MX Brown, que concede um feedback suave de som, resposta rápida, e nenhum atrito intermédio no caminho. É uma das experiências menos invasivas e feedback necessário para todos os tipos de jogadores e/ou editores.

A apresentação e distribuição das teclas é o mais notável. No canto superior esquerdo do Yama temos 12 teclas macro programáveis, de rápido acesso para a mão esquerda, já que os jogadores costumam manter a mão direita sobre o mouse. Na área superior central, temos as configurações de retroiluminação, e no canto superior direito temos as teclas multimídia junto a uma notável roda de volume. A qualidade de fabricação é realmente impressionante. A injeção das teclas é de alta qualidade, de modo que o detalhe de retroiluminação é do mais alto nível, sem sofrer de inconsistências ou “bleed” em nenhum caso.

Outras adições muito úteis em teclados com estas intenções são a porta USB adicional, que serve para acercar a um que tenhamos livre na parte traseira do gabinete com o cabo “pass through”, o descanso de pulso removível de alta qualidade, com um detalhe áspero para manter-nos firme, o design à prova de derrames, e o obrigatório anti-ghosting.

Quanto ao conforto, o design do Yama não poderia ser menos do que o resto de seus benefícios. Graças ao descanso de pulso e a curvatura que conforma o corte das teclas, chegar a qualquer parte do teclado é quase imediato, sem necessidade de readaptação, ideal para aqueles que além de jogar por longos períodos, também trabalham por longas horas.

Em suma, o grande design do K550 Yama só é superado pelo seu grande número de recursos, algo impensável para um modelo que custa apenas R$ 580 no Brasil. Enquanto a versão branca não é de nossa preferência, pode ter lugar em mesas que acompanham um mouse ou um gabinete da mesma cor. O de cor preta apresenta-se mais adequado para os demais equipamentos, mas sem duvidas, em geral é de uma qualidade invejável. Construído com materiais excelentes, com switches ideais para todos os tipos de situações e versatilidade para atender qualquer necessidade, o Yama é um dos teclados do mercado alternativo que mais se pode recomendar.

Esta avaliação foi realizada com uma amostra fornecida pela Redragon.

[PT] Teclado Redragon Yama K550 - Review
Design90%
Fabricação90%
Packaging80%
Preço/Qualidade90%
O melhor
  • Excelente design e construção
  • Grande quantidade de funções
  • Versatilidade
O ruim
  • O design em branco não é para todos
92%Nota Final
Puntuación de los lectores: (5 Votes)
93%

Dejar una respuesta