Em várias entrevistas nos últimos anos, sempre perguntaram a Ron Gilbert sobre suas metas para Thimbleweed Park, o veterano desenvolvedor respondeu o mesmo: Thimbleweed Park é um jogo que visa evocar a experiência dos antigos jogos point-and-click das décadas 80 e 90. “Os jogos que você gostou tanto, como se lembra, mas não como eles eram” parece ser o lema que impulsiona essa produção. É aí que reside a chave do processo de desenvolvimento e filosofia de design de Thimbleweed Park, um jogo que vê e se joga como os grandes clássicos do passado, mas que no fundo esconde uma identidade própria, que não só recordae homenageia a todoo gênero, mas que também o impulsiona em novas direções.

Thimbleweed Park nasceu, como tantos outros jogos recentes, graças ao financiamento coletivo. Ron Gilbert, Gary Winnick e outros veteranos da indústria obtiveram os fundos necessários para produzir o jogo através de campanha no Kickstarter, e em seguida, começouuma longa espera até o dia do lançamento. Hoje temos Thimbleweed Park em nossas mãos, e depois de completar o jogo em modo “normal” somos capazes de emitir nosso parecer final sobre o produto.

Welcome to Thimbleweed County

Thimbleweed Park é um jogo point-and-click. Mas não um jogo point-and-click como costumamos ver hoje. O gênero foi se transformando ao longo das décadas e o que permanece até hoje, são jogos que apontam mais ao aspecto narrativo deste género em particular, deixando meio de lado outra grande parte desta oferta: os puzzles. Bons exemplos de “point-and-click modernos” são os jogos da Telltale, ou aventuras interativas produzidas por David Cage. Outros desenvolvedores, geralmente independentes, têm procurado manter viva a chama dos antigos jogos de aventuras, mas geralmente sem muito sucesso.

Nos últimos anos, o lançamento de versões HD de clássicos antigos (Monkey Island, Day of the Tentacle, Grim Fandango, etc.) tem despertado o interesse do público em tais jogos. O qual foi capitalizado pela equipe de Ron Gilbert, Timbleweed Park. Um jogo que qualquer espectador desavisado pode confundi-lo com algum título lançado no final década de 80, mas que logra um casamento incomum entre um design clássico e mentalidade moderna.

Thimbleweed Park começa como iniciam todas as grandes aventuras: Com um mistério. No decorrer do ano de 1987 aparece um cadáver flutuando no rio que atravessa a aldeia tranquila de Thimbleweed Park. Os agentes do FBI Angela Ray e Antonio Reyes chegam ao local para investigar o crime, mas rapidamente tornam-se evidentes duas coisas: Ambos os agentes têm agendas secretas que preferem esconder de seu companheiro, e as pessoas de Thimbleweed Park não são tão pacíficas quanto parecem.

Durante as primeiras fases da aventura, mais três personagens vão se juntar ao elenco de personagens jogáveis. Delores Edmund, herdeira da fortuna de seu falecido tio (Magnata de almofadas de Thimbleweed) chega à cidade para a leitura do testamento, abandonando momentaneamente sua vida como desenvolvedora de vídeo games. Enquanto isso, em um abandonadocirco em ruínas, Ransome um palhaço desbocado, sofre seus dias como presa de uma horrível, embora justificada, maldição. Finalmente, Franklin Edmund (paide Delores) chega ao hotel da cidade com uma missão secreta, mas logo encontra um revés terminal que o lançaem uma direção inesperada.

Estes cinco personagens se juntam ao elenco dos ecléticos habitantes de Thimbleweed Park. Cada um desses personagens leva encima o humor ácido e característico que nos recorda os velhos tempos de Maniac Mansion ou Monkey Island. Desde ovendedor do minimercado até duas irmãs estranhas disfarçadas de pombos, todos os habitantes desta cidade parecem manter um segredo ou um rancor escondido.

Aqui alguns pormenoresda história de Thimbleweed Parkpara evitar dar spoilers a nossos leitores. Basta dizer que o jogo apresenta um das histórias mais engenhosas, loucas e evocativas que pude experimentar recentemente. Thimbleweed Park é um jogo que consegue combinar de maneira fantástica, humor com mistério, e até mesmo encoraja-se a presentearcom alguns momentos realmente emocionais.

Claro, no coração do jogo encontra-se os cinco personagens jogáveis cada um dotado de uma grande personalidade. A agente Ray, por exemplo, é cínica e lacônica, enquanto seu companheiro Reyes é jovem e entusiasta. Franklin é definido por seu caráter suave e ligeiramente temperamental, enquanto Ransome se encontra no extremo oposto com o seu enorme repertório de palavrões e insultos.Finalmentetemos Delores, que em alguns aspectos é a verdadeira estrela do jogo, e cuja história esconde algumas dos mais emocionantes e interessantes momentos da aventura.

Point & Click

Todos estes personagens (controláveis e o resto dos habitantes de Thimbleweed) são dotados com linhas de voz falada. Todos eles executados por atores de voz fantástica. O nível da narrativa, o script, o trabalho de voz e até mesmo a tradução ao espanhol é absolutamente superlativa. Em uma era onde grandes produções AAA enfrentam dificuldades nesses departamentos é realmente refrescante ver como um jogo pequeno e independente deixa no ridículo a concorrência. Ron Gilbert disse que os fãs vão poder fazer suas propiás traduções, mas mais tarde.

Quanto à mecânica do jogo, o que podemos dizer é que qualquer um que cresceu durante os anos 80 ou 90 e que jogaram jogos de point-and-clickvão se sentir em casa. Enquanto, por outro lado, aqueles que são neófitos com esses jogos, provavelmente precisarão de algum tempo para se aclimatar. Thimbleweed Parkusa o velho, querido e injustamente descartado sistema de verbos. Em todos os momentos a interface do usuário mostra a tela principal do jogo, o nosso inventário e uma lista de nove verbos que podem ser usados tanto no mundo como no inventário.

“Abrir”, “fechar”, “dar”, “levantar”, “olhar”, “falar”, “empurrar”, “puxar” e “usar” são os verbos disponíveis e podem ser usados em todo momento (embora mudem um pouco para Franklin). Esses verbos estão ligados ao lado esquerdo do teclado alfabético, por isso o acesso é sempre rápido e confortável. Após os primeiros minutos do jogo me encontrei usando este sistema com natureza absoluta e grande velocidade, o que facilita muito a experiência na tentativa de resolver os vários puzzles.

Os próprios puzzles são a verdadeira estrela do show. Thimbleweed Park tem dois níveis de dificuldade: casual e normal. O modo casualapresenta puzzlesrecortados sem passos intermediários e torna o jogo muito mais simples (talvez demasiado simples).O modo normal é o modo em que qualquer fã de point-and-clickdeve se direcionar. No geral, o design dos puzzles de Thimbleweed Park é excelente, e aqui reside uma das maiores diferenças entre este jogo e os seus primos mais velhos.

Na antiga era de aventura point-and-click não era estranho chegar a pontos do jogo em que a solução não parecia ser óbvia de nenhuma maneira. Em uma era anterior a internet esta realidade poderia se tornar uma verdadeira dor de cabeça. E mais do que um cínico suspeitaria que estes jogos fossem propositadamente concebidos dessa forma para obter lucros extras que ofereciam os velhos “hint hotlines” (que você poderia chamar um número de telefone para receber uma pista sobre o jogo). Na era moderna, o problema é invertido: nenhum jogo de aventura point-and-clickpode ser muito difícil, porque todas as soluções estão apenas a um clique de distância na Internet.

Thimbleweed Park consegue um excelente equilíbrio entre dificuldade e consistência no andamento. O jogo apresenta puzzles bastante desafiadores, que normalmente exigem o uso de todas as mecânicas e personagens disponíveis. Mas todos estes puzzles são projetados de maneira que as pistas sobre suas soluções estão no jogo em si. Por exemplo, em um momento de jogo eu vi meu progresso parado porque eu não tinha uma moeda de 5 centavos. Dei várias voltas ao redor da cidade à procura do maldito dinheiro até que finalmente, ocorreu-me verificar o meu inventário. Acontece que um dos objetos que carregava era susceptível de ser trocado por cinco centavos no mercadinho local! Algo que o jogo já tinha me informado ao encontraresse objeto, mas eu tinha esquecido.

O jogo também conta com outra mecânica interessante. Por ter cinco personagens, torna-se necessário levá-los a cooperar uns com os outros durante diferentes momentos da aventura. Por outro lado, cada personagem tem certas habilidades ou autorizações especiais que os tornam particularmente úteis em certas circunstâncias. Por exemplo, os agentes do FBI podem acessar certos objetos e lugares fechados aos demais graças as suas credenciais federais, enquanto Ransome é o único personagem do jogo que não sofre de acrofobia. Finalmente, os personagens podem compartilhar quase todos os objetos encontrados durante todo o jogo em seus respectivos inventários, salvo algumas exceções especiais.

O desenhogeral de progressão do jogo se destina a evitar ao jogador dois elementos temidosdos antigos jogos de point-and-click: As Dead ends (finaisfalsos) e os Red herrings (pistas falsas). O jogo não conta com telas de game overnem bloqueiosdefinitivos ao avance, permitindo ao jogador experimentar todo o inventário e todos os elementos do cenário. Enquanto a presença de pistas falsas ou objetos inúteis estáreduzido a um mínimo, e quando há, normalmente fazem parte de uma gag o um easter egg.

Graphics BASIC

O estilo gráfico escolhido para Thimbleweed Parkevoca claramente a velha forma de aventuras point-and-click. Especialmente os primeiros expoentes do gênero como Maniac Mansion e The Secret of Monkey Island. O design de personagens é básico, mas útil, e cada um dos habitantes de Thimbleweed tem um grande número de animações que ajudam a melhorar suas respectivas personalidades. Os cenários são desenhados a mão e cada um deles tem um alto nível de atenção aos detalhes.

Quanto ao som, mencionamos o excelente trabalho de voz no jogo, ao que é adicionado uma banda musical competente que acompanha cada cena corretamente. O jogo também tem efeitos de som bastante espirituosos e engraçados. Ouvir os barulhos estranhos que aparecem sempre que Delores atravessa uma porta na antiga mansão nunca fica enjoativo.

Em suma, ao falar de Thimbleweed Park, estamos falando sobre o que nós provavelmente podemos classificar como um clássico moderno. A nova produção de Ron Gilbert e sua equipe não tem nada a invejar aos seus antepassados veneráveis. Além disso, este novo jogo recupera e atualiza os melhores elementos das antigas aventuras point-and-click, deixando no passado tudo de ruim ou desatualizado. Thimbleweed Park não é só uma grande homenagem aos antigos jogos de nossa infância; é o melhor jogo point-and-click dos últimos 20 anos.

Este análise foi realizado com uma cópia impressa fornecida pela Terrible Toybox.

[PT] Thimbleweed Park – Review
História e personagens100%
Gráficos90%
Música e sons95%
Jogabilidade95%
O bom:
  • O melhor do point-and-click, sem nada de ruim.
  • Personagens fantásticos alimentados por um trabalho magnífico de vozes.
  • Personagens fantásticos alimentados por um trabalho magnífico de vozes.
O Ruim:
  • O sistema de verbo pode ser um pouco complexo para aqueles que não o conhecem com antecedência.
  • O modo "casual" é muito simples.
100%Nota Final
Puntuación de los lectores: (0 Votes)
0%